Diario da feira | A verdadeira noticia

Cientistas querem clonar espécie extinta há cerca de 50 mil anos


Publicada em 17/11/2017 ás 12:41:54

 O cientista russo Boris Berezhnev, encontrou um exemplar ultra conservado de um leão-das-cavernas, na Sibéria Oriental, extinto a cerca de 55 mil anos e, juntamente com um grupo que inclui paleontólogos, pretente cloná-lo.

Os cientistas ainda precisam realizar testes no último filhote encontrado, mas a estimativa é de que ele tenha entre 20 mil e 55 mil anos. O animal tem 45 centímetros de comprimento e faleceu, provavelmente, com um e meio a dois meses de idade, caso seja um leão-das-cavernas, ou com quatro meses, se for um lince.

Segundo o site HypeScience, o filhote foi descoberto descansando sua cabeça entre suas patas na margem do rio Tirekhtykh, em Yukutia, na Rússia. Ele possui todos os membros e nenhum vestígio de lesão externa. Não está claro ainda se é macho ou fêmea. Este é o terceiro encontrado na região.

Inicialmente, os pesquisadores pensavam que o primeiro par encontrado tinha 12 mil anos, datando do tempo em que a espécie se extinguiu. Pesquisas posteriores descobriram que eles têm na verdade até 55 mil anos de idade.

Desde que a primeira dupla de leões-das-cavernas foi descoberta, cientistas de todo o mundo manifestaram interesse em um projeto para clonar a espécie. A ideia não é totalmente inviável. No ano de 2008, os pesquisadores clonaram um rato a partir de restos congelados de um morto há 16 anos.

 

Por Diário da Feira/Notícias ao Minuto
Related Posts with Thumbnails

Leia Também

asdasd
Destaques  |  Feira de Santana  |  Bahia  |  Brasil  |  Mundo  |  Esporte  |  Polícia  |  Política  |  Diversão e Cultura |  Eventos
Programa Diário da Feira - Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade. Feira de Santana-BA
Telefone: 75.3483-7171 / 8868-7574 / 9122-7180 / 9962-8037 / 8121-6803